UNIPAM Vestibular Agendado

Prefeitos da AMAPAR discutem aumento de casos de Covid e transtornos causados pelas chuvas na região

Outro ponto discutido foi sobre o cancelamento de grandes eventos na região

por Weslley Raphael
12/01/2022 - 14h04

Prefeitos da AMAPAR discutem aumento de casos de Covid e transtornos causados pelas chuvas na região

Em reunião remota realizada na manhã desta última segunda-feira (10), prefeitos da AMAPAR discutiram assuntos de urgência para a região, dentre eles o aumento dos casos de COVID-19 e os diversos transtornos causados pelo alto volume de em vários municípios. O objetivo é somar esforços, promover ações coordenadas junto às defesas civil municipais e regional e buscar recursos junto às esferas estadual e federal, para adoção de medidas emergenciais.

Abrindo a reunião, prefeitos falaram sobre o crescimento do número de casos de Covid-19. Embora os números tenham apresentado um crescimento nos últimos dias, em razão das viagens, fluxo de visitantes e festas no final do ano, a ocupação dos leitos na região ainda permanece baixa, no entanto, a preocupação é com as novas variantes do vírus e com as pessoas não vacinadas, que podem ter quadros de saúde agravados com a contaminação. Pacientes com sintomas gripais têm lotado as unidades de saúde nos municípios em busca de atendimento e testagem, o que tem ajudado a identificar também, um maior número de casos de COVID neste período.  

Para o presidente da AMAPAR, César Caetano de Almeida, o único caminho possível é divulgação maciça de informações sobre a continuidade dos protocolos sanitários e, principalmente, a conscientização massiva sobre a importância da vacinação. Prefeitos ainda discutiram a viabilidade jurídica do estabelecimento de decretos que exigem o comprovante de vacinação contra Covid em determinados ambientes. Outro ponto discutido foi sobre o cancelamento de grandes eventos na região, incluindo o Carnaval, medida já adotada por vários municípios desde as festas de Ano Novo, como forma de conter as grandes aglomerações e circulação do vírus.

CHUVAS  

A situação do Alto Paranaíba é de emergência. Nos últimos dias, as chuvas têm castigado rodovias e estradas vicinais da região, inclusive com interdição de trechos de grande fluxo, como: na MGC 354, entre Patos de Minas e Presidente Olegário; trecho da LMG 743, entre Carmo do Paranaíba e Quintinos; BR 365, altura do km 369 e do km 357, pontos são entre Patos de Minas e Varjão de Minas. A interdição foi feita nesta segunda-feira (10) e dependem da liberação do DER.

Durante a reunião, prefeitos participantes explanaram sobre a situação de cada município, revelando vários problemas em comum, como a danificação e queda de pontes, interdição de trechos na zona rural, deslizamentos de terra, pontos de alagamento, remoção de famílias em áreas de risco, dentre outros. Maioria dos municípios da região já decretaram, ou preparam seus Decretos de estado de emergência, que permite mais agilidade na atuação do poder público na aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários prejudicados pela chuva. 

Participando da reunião, juntamente com o prefeito Luís Eduardo Falcão, o coordenador da Defesa Civil de Patos de Minas, Tenente Fernandes, do Corpo de Bombeiros, explicou aos prefeitos sobre atuação das defesas civil municipal e regional neste cenário, as medidas que podem ser tomadas pelas administrações e ainda alertou sobre o alto volume de chuvas que ainda devem cair na região nos próximos dias. “Se nós tivermos o volume de chuvas como está previsto, nós teremos uma situação muito complicada, porque o solo está bastante encharcado, podendo aumentar a movimentação de solo em rodovias asfaltadas ou não, queda de árvores, deslizamento de barrancos”. Fernandes orientou que as prefeituras façam o mapeamento de estradas mais afetadas, avaliando risco e adotando medidas que garantam a mobilidade de moradores da zona rural.   

Nas cidades, prefeituras tem monitorado áreas de risco, orientado moradores das regiões de encostas, barragens e rios, fazendo a realocação quando necessário. Em relação às rodovias e estradas vicinais, a preocupação é com o escoamento de produção e o deslocamento de moradores, com a interdição de vários trechos. Durante a reunião, ficou definida a atuação da AMAPAR junto à Defesa Civil Regional, através do Centro de Controle e Operações, o compartilhamento de ações entre municípios para adoção de medidas eficientes em resposta aos transtornos causados e a mobilização política dos prefeitos da região junto às esferas estadual e federal, na busca de recursos para recuperação de estradas, pontes e outras medidas emergenciais.   

Neste domingo, a Polícia Militar, em ações de Defesa Civil, divulgou balanço de monitoramento nos municípios da região, alertando sobre pontos que merecem atenção da população:

PATOS DE MINAS:

- Ponte do Rio Paranaíba/acesso a Suinco: relevante elevação do volume de água acima de 9 metros do nível normal, porém sem risco atual de interdição;

- Bairros Jd. Paulistano e Vila Rosa: aumento significativo do volume de água, com indicação de inundação de alguns imóveis ao final da Rua Carmo do Paranaíba e Rua 02 (ambas no B. Vila Rosa);

- Bairro Santa Luzia: relevante proximidade com as residências, além de inundação de alguns imóveis a Rua Pontaporã e de parte das instalações de uma Empresa de Laticínios. Ressalta-se também elevação do nível de água, que já aproxima-se do transbordo para a Avenida Vitória  (Marco da escadaria da Santa);

- Bairro Copacabana: elevado nível de água, sem risco de inundação de imóveis.

- Em Patos de Minas não há interdições de vias ou logradouros.

SÃO GONÇALO DO ABAETÉ, DISTRITO DE BEIRA RIO:

- Ponte que liga as localidades de Beira Rio a Pontal do Abaeté, apresenta vários danos devido as chuvas. Local ainda  com trânsito, apesar dos cuidados necessários para transitar no período de chuva forte.

SÃO GOTARDO:

- No dia 08Jan22-Sáb, uma ponte no perímetro urbano foi interditada, local segue fechado, população deve buscar rotas alternativas no perímetro urbano.

RIO PARANAÍBA:

- No dia 09Jan22-Dom, deslizamento de terra na rodovia MG-230, km 43, entre os municípios de Rio Paranaíba e Serra do Salitre. Local sinalizado com cones. População deve ter cuidado ao passar pelo local, considerando estrangulamento do trânsito no local.

CARMO DO PARANAÍBA

- Interdição  da LMG 743, km 80. Neste local, apesar do esforço do DER, constantemente a terra volta para a pista de rolamento. 

LAGOA GRANDE:

-No dia 09Jan22-Dom, Ponte do Córrego dos Porcos que liga os municípios de Lagoa Grande e Vazante, foi interditada novamente, enchente levou parte do aterro. Orientamos que a população evite esta estrada e tome como rota alternativa a MGC 354.

PRESENTE OLEGÁRIO

- MGC 354, trecho entre Patos de Minas e Presidente Olegário interditado.

GUIMARÂNIA

- A Avenida Amazonas, na ponte sobre o “Córrego da Loca”, as aguas alagaram parte da avenida e causou uma erosão as margens da via pública. A avenida foi interditada. Orientamos que evitem trafegar pela referida Avenida.

- Na rodovia LMG 737, que liga a cidade de Guimarânia a Cruzeiro da Fortaleza, houve uma erosão, às margens da rodovia. O local foi sinalizado com cones e ainda está sendo possível a passagens de veículos. População deve ter cuidado ao passar pelo local considerando estrangulamento do trânsito no local.

CRUZEIRO DA FORTALEZA

- Rompimento da ponte na zona rural próximo a comunidade do Jacu, Estrada interditada. Orientamos que evitem a estrada procurando outra rota alternativa.

MONTE CARMELO

-Apenas estradas vicinais danificadas, intransitáveis. População deve evitar o trânsito nas vias vicinais até que o período de chuva arrefeça.

COROMANDEL

- O Ribeirão Santo Antônio do Bonito, na ponte da estrada que dá acesso a Rocinha, Mateiro e Pântano permanece inundado, impedindo a passagem de veículos. Orientamos que não se utilize esta estrada, aguardando o nível da água abaixar.

- Ponte sobre o Córrego das Lajes, na estrada que liga Coromandel a Pântano (próximo a comunidade do Catitu). No local só está passando veículos de grande porte. População deve evitar o trânsito nas vias vicinais até que o período de chuva arrefeça.

A Policia Militar orienta a população a evitar tais locais e se coloca à disposição, via 190, para apoio e informações. Alerta também que durante o período chuvoso sejam realizados somente os deslocamentos realmente necessários.

Receba notícias diariamente através do WhatsApp (CLIQUE AQUI). Para ler mais notícias do Patos em Destaque, clique em NOTÍCIAS. Siga também o Patos em Destaque no TwitterInstagram e Facebook. Envie informações à redação do portal por e-mail: [email protected].

*Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pelo site é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(os) o(s) autor(es) e o portal Patos em Destaque.

Fonte: : AMAPAR
  •  - Patos em Destaque
  •  - Patos em Destaque

OUTRAS NOTÍCIAS